traduza

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

29 de janeiro de 2015


Adicionar legenda





27 de janeiro de 2015

corcao1.gifChamado de "filha do diabo", transexual é recebido pelo papa Francisco no Vaticano



Oito anos após cirurgia de mudança de sexo, Diego foi impedido de frequentar a paróquia de sua cidade natal na Espanha

Aos 40 anos, o espanhol Diego Neria Lejarraga mudou de sexo após uma cirurgia que daria novo significado à sua vida. Criado em família católica tradicIonal, Diego nasceu menina e, a exemplo de outras pessoas na mesma situação, nunca se sentiu mulher.
Oito anos depois, quando contou ao líder da igreja de Estremadura, sua cidade natal, foi proibido de comungar. Também foi chamado de “filha do diabo”. O incidente levou Diego a enviar cartas ao Papa Francisco, que no último sábado, 24 de janeiro, recebeu ele e sua namorada na residência de Santa Marta no Vaticano. No encontro, o homem relatou sua situação de exclusão ao ser expulso da paróquia pelo padre e com apoio dos fiéis.

Reprodução - Pinterest
Encontro aconteceu no último dia 24 de janeiro, com a presença de Diego e sua namorada
O papa da diversidade
Conhecido por sua postura mais aberta dentro da Santa Sé, o papa Francisco se torna notável pela aproximação a fiéis homossexuais e transexuais. Em 2013, o clérigo deu sinais de possíveis mudanças dentro da igreja ao afirmar “se uma pessoa é gay e busca a Deus, quem sou eu para julgá-la?”.
Apesar da resistência das alas mais conservadoras do Vaticano, há setores interessados em discutir a questão, inclusive com a criação de grupos de estudo sobre as uniões gays. O tema será uma dos assuntos discutidos no Sínodo da Família, encontro entre religiosos que acontece em outubro.
                                                                                                         

26 de janeiro de 2015

Modelos plus size posam contra a ‘ditadura do corpo’ e mostram as curvas em campanha de biquíni, nos EUA

Jada Sezere, Robyn Lawley e Shareefa J posam para campanha 


Modelos e blogueiras dos Estados Unidos e da Austrália decidiram levantar a bandeira do movimento “Biquínis para todas”, contra a ditadura do corpo magro em campanhas de maiôs e biquínis. Em defesa da ideia de que toda mulher deve admirar as próprias curvas e não se envergonhar de exibi-las na praia, a modelo australiana Robyn Lawley, a blogueira Gaby Fresh e as modelos dos Estados Unidos Shareefa J. e Jada Sezere fizeram fotos mostrando o corpo mais cheinho em roupas de banho, de acordo o site Styleite, dos Estados Unidos.
Jada Sezere
Jada Sezere 
- As mulheres veem as modelos com corpos superenxutos nas campanhas e, no mundo real, imaginam que todos querem ver imagens parecidas. Nós, modelos plus size e blogueiras, ficamos muito felizes em tentar mudar este pensamento - conta Gaby.
Modelos posam para campanha
Modelos posam para campanha 
Para elas, o padrão de beleza que impera em praias e piscinas é de um corpo esbelto, e as mulheres que não se adequam costumam se sentir inseguras. Para as ativistas, qualquer mulher pode se sentir sensual, em quaisquer roupas de banho:
- Eu me sinto sexy vestindo um biquíni e não preciso me restringir a uma peça específica, ao maiô, por exemplo - conta a modelo australiana Robyn Lawley, seguida pela colega Jada Sezere: - Acho que deveria haver mais publicações e campanhas com mulheres assim. As pessoas se identificariam mais, se sentindo melhores e deixando de perseguir um corpo magro e sarado.

Robyn Lawley e Gaby Fresh

Robyn Lawley e Gaby Fresh
O título de modelo plus size dado a Robyn Lawley no ano passado, que também faz parte desta campanha, gerou polêmica na época, já que a australiana não parecia tão acima do peso. Ela, que já fez campanhas para a Rauph Lauren, chegou a declarar ao site Daily Mail, da Inglaterra, que ficava desapontada por não poder subir às passarelas:
“É chato não ser incluída. Eu adoraria que eles usassem meninas com mais curvas, mas é como um tabu e eu não sei por quê. Isso mostra falta de diversidade”, disse a modelo.


Leia mais: http://extra.globo.com/mulher/corpo/modelos-plus-size-posam-contra-ditadura-do-corpo-mostram-as-curvas-em-campanha-de-biquini-nos-eua-12691339.html#ixzz3PwhPiGmL

BOM DIA GRACIOSAS (OS)!!!




22 de janeiro de 2015







Apresentação1.jpg


Equilibrados na vertical e na horizontal, os caixotes formam a estante da cozinha. Para garantir a estabilidade, eles devem ser parafusados uns nos outros e, depois, chumbados na parede (Foto: Casa e Jardim)1. Feitos de madeira de baixa qualidade, os caixotes precisam ser escolhidos com atenção. Prefira sempre os modelos mais novos, firmes e de tons claros.

2. Caso seu projeto demande várias unidades, como por exemplo uma estante, procure comprar todas nomesmo lugar. Maiores são as chances de o conjunto ficar estável.

3. Prefira as caixas que transportaram laranjas. São mais fortes e aguentam peso.

4. Por ser rústica, a madeira costuma ter farpas. Para removê-las, lixe toda a superfície, incluindo os vãos entre as ripas. Com a lixadeira elétrica o trabalho fica mais fácil.

5. Ainda que se saiba da procedência das caixas, antes de pintá-las passe um produto anticupim, à venda em lojas de material de construção.

6. Entre pintar os caixotes com tinta spray ou látex, prefira a segunda opção, passada com rolo de pintura. Duas demãos são suficientes.

7. Revestir a madeira com tecido é uma boa ideia. Use cola branca, espalhando-a com um pincel largo ou rolo. Lembre-se de que a versão com tecido não poderá ficar em áreas externas.

8. Se você pretende parafusar o caixote na parede, atenção na hora de furar: por ser relativamente frágil, a madeira da base pode rachar.

9. Ao colocar rodízios, prefira os modelos de encaixar (e não de furar), encontrados em casas de ferragens.

10. Caixotes dão graça e estilo ao ambiente, mas são soluções temporárias. Quando utilizados em funções mais leves – cachepô, caixa de brinquedos, revisteiro – eles duram mais tempo. Parafusados na parede, os caixotes, R$ 5 cada um na Ceagesp, organizam os itens da casa por categoria (Foto: Casa e Jardim)




Ideia da florista Helena Lunardelli: caixotes empilhados e pintados em tom de ameixa formam uma estante e organizam as flores (Foto: Casa e Jardim)


Dona de restaurante terá que pagar R$ 20 mil após repreender beijo gay





Casal gay de mãos dadas em Piracicaba (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

 ACESSE O LINK:
http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2015/01/dona-de-restaurante-tera-que-pagar-r-20-mil-apos-repreender-beijo-gay.html

21 de janeiro de 2015


DICAS
APROVEITANDO CANOS DE PVC





                                                                   
                                                               

                                                                      
                      


VASO COM LATA DE TINTA



                                                     



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Publicidade